Mindset

dezembro 10, 2018
admin

Não se trata de um texto sobre PNL ou coaching! As técnicas de mindset são aplicadas também na nutrição diária com planejamento e mudança de atitudes. A literatura diz que o mindset é o conjunto de ideias, crenças e valores que uma pessoa possui! É traduzido como modelo mental predominante. Evitar as atitudes sabotadoras na hora de comer e não cair em tentações de dietas milagrosas de efeito rápido – e de sanfona – pode ser mais fácil do que se imagina.

É aí que entra a mudança do mindset, que é justamente modificar a visão do planejamento, do processo e colocar ênfase no resultado. Muito mais que um percentual de gordura adequado, de um peso almejado, uma massa muscular bem desenvolvida, estão a sensação de bem-estar e saúde plena. A nutricionista Caroline Kratz usa as estratégias para ajustar o plano alimentar de seus pacientes, com ênfase na mudança de comportamento, buscando qualidade de vida e saúde!

”E quando nós falamos do mindset com relação à alimentação é interessante pensar que o ser humano é regido pela busca do prazer e fuga da dor, e quando nós falamos em alimentação, comer é um prazer! Geralmente, quando as pessoas planejam sua alimentação (a dieta literal), já vem um grande sentimento de dor, como se isso fosse algo que restringisse ou evitasse algo para ela! No entanto, uma alimentação adequada é um dos pilares de uma vida saudável, e não apenas uma “dieta” com determinações de prazo.

Alguns exemplos são facilmente aplicáveis no dia-a-dia das pessoas. Quem nunca se planejou para entrar num vestido de festa ou terno e sair bem na foto de um casamento? As pessoas normalmente fazem uma programação de extrema restrição até a data da festa, que leva a acreditarem que dieta é isso: fazer algo para atingir o objetivo para alguma ocasião ou algo assim.

”É importante modificar a relação com a comida. E não necessariamente reduzir isso para quantas calorias tem a sua dieta. Qual o alimento da moda? O que serve para emagrecer ou não em determinado momento. Porque cada hora é uma moda. Restringe isso, aquilo. Qual a melhor estratégia? É aquela que você consegue programar, desenvolver, colocar em prática e isso se insere na sua rotina. Levando em consideração as atividades diárias e preferências alimentares. Então, para você atingir seus objetivos o mais importante é a programação”.

E essa programação tem que estar de acordo com as suas preferências. Os profissionais de nutrição da PULSE analisam o padrão bioquímico, se você tem alguma intolerância, alergia. Qual sua modalidade de treinamento, intensidade, frequência, horário, etc. Em relação aos hábitos, se você viaja demais, ou faz refeições em casa ou na rua e como é feita essa organização. Tudo tem que ser feito de acordo com a rotina do paciente, pois se não conseguir inserir na rotina, aquele planejamento se torna dor e se isso acontecer, não vai durar muito tempo.

”Por mais forte que a pessoa seja, todo mundo tem um limiar dessa dor e chega uma hora que você não consegue continuar e regride. Assim que você regride, fica em uma situação como uma montanha russa. Isso porque atinge um objetivo, dai desce, atinge, desce… Cada vez que você cair, tem um reforço negativo relacionado à educação e já vem aquele pensamento de que na próxima vez não vai dar certo”, explicou Caroline Kratz.

”O trabalho precisa se tornar natural, para que possa ser realizado ao longo de uma vida e não apenas por um período ou ocasião específica como um “biquíni na praia”. Eu chamo esse contexto de atingir equilíbrio através da alimentação saudável e boas associações ao ato de comer, tornando isso um hábito que o fará alcançar seus objetivos e se sentir confortável com seu corpo em todas as ocasiões. E não apenas uma busca, como hoje é frequente, do corpo perfeito. Até porque, é primordial se sentir bem, disposto e feliz”, completou.

 

*Caroline Kratz é Nutricionista Esportiva, Doutoranda na Faculdade de Medicina da USP e Mestre em Resposta ao Exercício e Saúde Humana/UFMS